nov
13
2017

Escalabilidade: Dash implementará blocos de 2MB, enquanto Bitcoin os rejeitou

No início de 2016, os masternodes que compõem o sistema de governança do Dash votaram esmagadoramente para atualizar para blocos de 2MB, com 99% da rede a favor. Muitos no mundo das criptomoedas viram isso como um simples truque de atenção, já que as prioridades de desenvolvimento da Dash estavam voltadas para outras coisas. No entanto, com o recente lançamento do Dash versão 12.2, parece que blocos maiores serão implementados em breve.

A atualização da versão 12.2 é um passo no caminho para o Dash Evolution, o plano da moeda para tornar moedas virtuais “tão fáceis de usar que até sua Vó os usaria”. O desenvolvedor principal UdjinM6 escreveu sobre a atualização recente:

As mudanças mais notáveis ​​são:

  • Implementação DIP0001 (que é uma atualização de bloco de 2MB);
  • Redução de taxa de transação 10x (ativa via ativação DIP0001);
  • Correção de vulnerabilidade do InstantSend (ativa via bloqueio DIP0001);
  • O aprimoramento do PrivateSend que deve permitir que o usuário tenha fundos mistos disponíveis muito mais rápido;
  • Várias mudanças RPC;
  • Muitos backports do Bitcoin Core e refatoração de nosso próprio código legado, que deve melhorar o desempenho e tornar o código mais confiável e mais fácil de revisar;
  • Carteira Experimental HD com suporte BIP39 / BIP44.

Ainda não é necessário

Claro, blocos maiores ainda não são necessários, pois a moeda não processa transações suficientes para preencher os blocos atuais. No entanto, esse aumento de blocos segue o plano de escalabilidade anunciado pelo fundador Evan Duffield no início deste ano. Duffield anunciou que, através do uso de hardware personalizado, a Dash criará uma rede que pode escalar para um grande número de transações usando grandes blocos.

Leia também  Bitcoin atinge US$7600 desafiando qualquer economista ortodoxo

Duffield escreveu:

“Muitos projetos no cenário de criptomoedas acreditam que a escalabilidade com Blockchain é impossível. Isso simplesmente porque eles não exploraram arquiteturas P2P e alternativas para maior desempenho. Pretendemos mostrar até que ponto uma arquitetura de segundo nível (masternodes) incentivada pode levar um projeto como o Dash.”

O caminho do Bitcoin… e Ethereum também

Bitcoin, é claro, escolheu seguir um caminho diferente. Com a atualização prevista do SegWit2x oficialmente morta, a moeda está agora firmemente no caminho da escalabilidade fora da cadeia através da Lightning Network ou soluções similares. A Lightning Network destina-se a trabalhar movendo transações fora da blockchain para “canais de pagamento” e depois ir “ajustando” o resultado à Blockchain do Bitcoin periodicamente.

Por exemplo, se Bob paga Alice 1 BTC, então ele paga mais 2 BTC e, finalmente, envia 1,5 BTC, são três transações separadas que precisam ser gravadas no Blockchain. Com a rede relâmpago, no entanto, apenas a transação líquida precisaria ser inserida no Blockchain uma vez que o canal de pagamento estiver fechado. Neste caso, apenas uma transação seria enviada, para um total de 4.5 BTC enviado de Bob para Alice.

Leia também  HBO ofereceu US$ 250 mil em Bitcoin para hackers não divulgarem dados

 

Forks são bem-vindos

Enquanto o Bitcoin evita assiduamente Hard Forks sempre que possível, a Dash os recebe de bom grado. A chave para a estratégia de atualização da Dash é o chamado “spork”, um mecanismo que permite que partes da atualização sejam “desligadas” se houver um problema na rede. Um exemplo é algo chamado de “execução”. A rede Dash normalmente exige que os mineradores compartilhem a recompensa do bloco com masternodes; Os mineradores que tentam manter a recompensa inteira para si mesmos encontrarão seus blocos rejeitados pela rede.

No entanto, durante uma atualização, a execução pode (e geralmente é) ser desligada. Isso permite tanto aos mineradores quanto a masternodes uma quantidade razoável de tempo para atualizar seu software, eliminando o risco de forking incontrolável causado por uma parte da rede rejeitando a outra parte.

Caminho ainda incerto

Resta saber se o BitcoinEthereumDash ou Waves serão bem sucedidos na resolução do problema de escalabilidade. Tanto os “canais de pagamento” quanto os “grandes blocos” têm suas críticas, e nenhum deles foi completamente testado ainda. É possível que outra solução possa surgir interina, ou que ambas as soluções possam ser viáveis.

Leia também  Análise: preço do Bitcoin atinge maior alta desde 2014 e pode chegar a novo patamar

A única coisa que é certa, no entanto, é que, para que a moeda digital se torne uma força real no mundo, dezenas de milhares de pessoas terão de ser capazes de transacionar tudo ao mesmo tempo. Uma criptomoeda convencional bem-sucedida deve ser capaz de escalar ao nível da Visa ou além. A Waves parece ser a criptomoeda mais próximo disto no momento, com a implementação da Waves-NG, que está atualmente em testes e implementação e processará milhares de transações por minuto.

 

 

Fonte: Guia do Bitcoin

Posts Relacionados

Sobre o Autor: Danilo M.

Deixe um comentário