nov
28
2017

Estudo aponta que quase 4 milhões de Bitcoins podem estar perdidos para sempre

De acordo com um recente estudo realizado pela Chainalysis, empresa de análises de dados de Blockchain, cerca de 23% dos Bitcoins já emitidos podem estar perdidos para sempre. O estudo representa o primeiro esforço detalhado em quantificar o número de unidades da moeda digital que podem ter tido suas chaves privadas perdidas. Porém, é impossível dizer exatamente quantos Bitcoins estão realmente perdidos e quantos estão apenas guardados sem movimentação recente registrada.

Por este motivo, a empresa de análises considerou um estimativa máxima e mínima para o dado, afirmando que entre 17% e 23% dos Bitcoins que foram extraídos até agora foram perdidos. Esses números representam entre 2,78 e 3,79 milhões de Bitcoins. Os BTCs “perdidos” são, em sua maioria, parte das primeiras emissões feitas pela rede, quando cada unidade ainda valia apenas centavos e não mais de US$ 9 mil como atualmente.

Embora a metodologia utilizada pela Chainalysis seja um segredo da empresa, ela divulgou ter considerado cinco premissas para a realização do estudo: Bitcoins minerados desde o início de 2017, investimentos estratégicos, compra e venda, o montante de um milhão de moedas iniciais de Satoshi Nakamoto e aquelas moedas que não foram movimentadas entre 2010 a 2015.

A Chainalysis determinou, em sua metodologia, que nenhum Bitcoin extraído em 2017 foi perdido e daqueles Bitcoins usados para investimentos estratégicos e compra e venda, apenas cerca de 4% foram desperdiçados durante tais operações. Curiosamente, a empresa acredita que todas as moedas iniciais de Satoshi Nakamoto foram perdidas e que entre 30% e 50% dos Bitcoins que não foram movimentados durante os últimos dois anos também desapareceram. Esta última métrica é a mais complicada de medir, pois é muito difícil determinar quais Bitcoins estão sob a posse de pessoas que estão guardando suas moedas digitais apostando em ganhos a longo prazo e quais foram de fato perdidas.

Os números apresentados consideram Bitcoins perdidos que nunca mais poderão retornar à economia e ignoram aqueles Bitcoins que foram roubados, afinal é muito provável que estes voltem a circulação cedo ou tarde.

As implicações do número de moedas digitais perdidas são potencialmente enormes para o preço do Bitcoin. O valor da moeda pode ser muito maior do que as pessoas acreditam. Kim Grauer, economista da Chainalysis, comentou em entrevista para a Fortune, revista sobre negócios norte-americana, sobre as implicações da escassez do Bitcoin uma vez que o mercado já precificou as moedas perdidas. “Essa é uma questão muito complexa. Os cálculos diretos sobre o valor de mercado não levam em consideração as moedas perdidas. No entanto, o mercado se adaptou à demanda real e ao fornecimento disponível, basta observar o comportamento das negociações“, disse ele.

 

Fonte: Criptomoedas Fácil

Deixe um comentário